O uso das letras maiúsculas e minúsculas foi simplificado, segundo o acordo ortográfico, reduzindo-se o número de casos em que o uso de maiúscula é obrigatório. Assim, os nomes dos meses e os das estações do ano passam a escrever-se com letra minúscula, mantendo-se, opcionalmente em maiúscula em títulos de filmes, de livros, publicações periódicas, efemérides ou festividades.

Tomemos como exemplo as frases:

-Em dezembro, a revista dada publicará um artigo sobre este inverno do nosso descontentamento;

-25 de abril, maio de 68, serão o sonho de uma noite de verão?

Passa a empregar-se opcionalmente a letra maiúscula ou a letra minúscula nos casos seguintes:

a) Títulos de livros;

b) Formas de tratamento, mesmo que exprimam cortesia;

c) Nomes que designam domínios do saber, cursos ou disciplinas;

d) Lugares públicos, templos, edifícios ou monumentos;

e) Referência a santos.

Vamos aos exemplos:

-A jangada de pedra, de Saramago, é um romance de leitura obrigatória.

-Digníssimo senhor, vossa excelência não percebe nada de…

-A língua portuguesa é muito traiçoeira!

-A torre de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos são muito visitados.

-Por este andar, nem santa Engrácia nos acode!


Continuam a escrever-se com letra maiúscula:

a) Os nomes dos pontos cardeais e colaterais, quando empregues num sentido absoluto;

b) As abreviaturas dos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais;

c) As festividades;

d) Os títulos de jornais e revistas.

Exemplificando:

- Provavelmente, vamos perder o feriado do dia de Todos os Santos, o que não é de estranhar, pois andamos todos à procura do Norte, mesmo situados a Ocidente.


Continuam a escrever-se com letra minúscula:

a) Os dias da semana;

b) Os nomes dos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.

Exemplificando:

-Este ano, o dia de Natal é ao domingo.

-São pontos cardeais, o norte, o sul, o este e o oeste. São pontos colaterais, o noroeste, o nordeste, o sudoeste e o sudeste. São pontos subcolaterais, o oés-sudoeste, o nor-noroeste, o su-sudoeste e o su-sudeste.

Feliz Natal!

 

Lourdes Dias, professora de língua portuguesa na Escola Secundária do Cartaxo